quinta-feira, 7 de maio de 2009

Entrevista: Farense, e depois da venda do estádio?

Entrevista cedida a agência Lusa, saida nos seguintes jornais:

O destak

O observatório do Algarve

Barlavento


Venda do Estádio de S. Luís é "passo incontornável", mas há quem pense que o futuro tem de ser acautelado.
A abertura de propostas para a compra do estádio está marcada para esta tarde, sendo que o provável destino daqueles terrenos passa pela construção de uma zona habitacional e comercial.
Em Olhão, a construção de um centro comercial - inaugurado no final de Abril -, no recinto do antigo Estádio Padinha, permitirá ao Olhanense obter uma receita fixa mensal de cerca de 40 mil euros.
Com um passivo superior a 10 milhões de euros, o Farense poderá lucrar com a instalação de uma zona comercial e parque de estacionamento na zona do estádio, obtendo parte das receitas geradas.
"Os novos estádios construídos agora são todos aproveitados pelos clubes, que têm receitas todos os meses e aqui no Estádio de S. Luís podia fazer-se o mesmo", disse à Lusa o ex-jogador do clube Hassan Nader.Actualmente com 44 anos, o marroquino, que também passou pelo Benfica, jogou no Farense nos tempos áureos do clube, actualmente na III Divisão, mas que durante quase uma década militou na I Liga.
No espaço de dez anos, o clube viajou da glória - a presença na Taça UEFA (1995/96), onde foi eliminado pelo Lyon (França) - à decadência, com a descida aos distritais (2005/06), por decisão dos responsáveis.
"O mais importante agora é pôr as dívidas a 'zero' e ainda sobrar algum para tentar pôr o Farense na I Liga outra vez", observa Hassan, que apesar de triste com a venda do estádio, encara o negócio como a única solução.
Perspectiva idêntica tem João Galrito, líder dos "South Side Boys", claque do Farense, que comemorou recentemente quinze anos e tem acompanhado o clube mesmo nos momentos mais difíceis.
"É um mal necessário [a venda do estádio] e a única solução possível", diz, acrescentando que apesar do seu desejo ser a manutenção do estádio, o mais provável é que o recinto dê lugar a "mais um pedaço de cimento" na cidade.
Apesar da eventual demolição do estádio, ficarão de pé o pavilhão desportivo do Farense e o edifício sede, o que, de acordo com João Galrito, é importante para ajudar a manter a presença do clube dentro da cidade.Com a passagem dos jogos para o Estádio Algarve, um estádio "sem alma", o líder dos "South Side" acha difícil recriar o "inferno" de São Luís, como era conhecido, contudo, acredita que os adeptos acabarão por se habituar.
A abertura de propostas para a compra do recinto do Estádio de São Luís está marcada para hoje à tarde, depois do primeiro concurso ter falhado e a área comercial prevista inicialmente no projecto ter quadruplicado.

A novela continua e parece não ter fim...

Negociações com dois interessados prosseguem até final da semana
A abertura das propostas de compra do Estádio de São Luís, realizada hoje na sede do Farense, manteve a dúvida. Até final da semana, prosseguem as negociações com os dois interessados, que apresentaram valores longe dos 15 milhões de euros pretendidos.
“Ainda não há «luz verde». Recebemos duas propostas, nacionais, mas ambas longe do valor-base de licitação”, explicou o presidente do clube de Faro, Gomes Ferreira, em conferência de imprensa após reunião da comissão de venda do recinto.
O responsável adiantou que a comissão reuniu com um dos interessados, cuja proposta “não satisfaz por inteiro”, e tenciona encontrar-se com o outro proponente nas próximas 48 horas.
“Vamos aguardar e perceber qual será a proposta mais vantajosa, sabendo que queremos chegar a uma conclusão benéfica para os interesses do Farense”, disse o líder do emblema.
Gomes Ferreira não admite que a venda possa fazer-se abaixo do valor de 15 milhões de euros. “O que podemos fazer é permitir maior facilidade no pagamento dessa verba, tendo em conta a crise”, acrescentou.
Caso os dois interessados decidam não cobrir esse valor, a comissão de venda reunir-se-á para decidir se “ouve os sócios ou opta por outra alternativa”, afirmou o presidente do Farense.
Esta é a segunda tentativa de venda do Estádio de São Luís, depois de a primeira ter «abortado» em Setembro, por falta de condições dos interessados.
As condições foram melhoradas nesta nova fase: o espaço destinado a comércio, serviços, escritórios e lazer subiu de 5 mil para 20.769 metros quadrados, enquanto a zona de habitação diminuiu, sendo permitidos 216 fogos.
Só com o negócio feito será possível avançar para a assinatura da acta final do Procedimento Extra-judicial de Conciliação (PEC), que permite ao Farense pagar dívidas de forma faseada. O passivo está estimado em cerca de 11 milhões de euros.

Fonte Região Sul

terça-feira, 5 de maio de 2009

Betão Armado!

São de Faro, Farense por paixão, South Side por opção. Surgem por amor a uma causa...a nossa causa, por Faro, por o Farense, pelos Farenses!!
Meus amigos, apresento-vos a banda Betão Armado!!


"Pois é... O teu pior pesadelo, estava para vir e veio para durar. Directamente do subúrbio operário da Europa e das ruas nocturnas e alcoólicas de faro, mais concretamente da rua do crime e das cinzas sagradas da nossa cidade, o principio do Apocalipse, a insurreição já a muito esperada em resposta a todo este desfile de moda e ao suicídio comercial em que a musica dita undergroud esta a chegar. Concebidos através de puros actos de ódio e violência, chega assim este novo colectivo de patifes da pior espécie, que formaram em Março de 2009 os Betão Armado, este novo side Project do mais puro e duro beatdown, hardcore, old school com fortes influências do street punk, oi! Cantado em português mesmo a antiga, com elementos de bandas como CONFRONT HATE, KONTRATTACK, e PUNK-KECAS, e para completar o impiedoso line up directamente da MSHC vindo das profundezas do inferno juntado mais cimento e brita á betoneira criando uma espécie de ogiva nuclear, com esta explosiva mistura, temos a participação freelancer mas com grande dedicação e inspiração alcoólica de um dos mais terríveis patifes da margem sul hardcore mais propriamente, da polémica e politicamente incorrecta banda STEAL YOUR CROWN neste caso não na bateria mas nos berros, e assim encontram-se já em construção musical, fazendo novos hinos para toda a mocidade inconformada e rebelde, entoar pelas ruas sujas de Portugal , musicas estas que, se tão a compor com, muito sangue, suor e 100 lágrimas no chão derramadas para manchar a nossa historia, amada ou odiada ainda por escrever. Com o apoio incondicional dos SOUTH SIDE BOYS, ULTRAS SUL da claque do farense que se disponibilizou com o spot de ensaios, dando assim inicio a mais uma batalha urbana. unidos e fortes, lutaremos orgulhosamente, Mantendo a nossa integridade como banda. Bêbados e drogados, defenderemos assim o nome do maior emblema do Algarve.dentro e fora das bancadas. Farense 1910.
Dos fracos não reza a história "

Visitem o seu espaço no my space Betão armado

FARENSE - Reguengos

Estecticamente não fica muito agradável no Blog, nem eu sou grande "cromo" disto, assim sendo e dada a qualidade deste video terei que publica-lo assim mesmo.

Será desta?



Hoje é o derradeiro dia para os interessados na compra do Estádio de São Luís apresentarem as propostas. Amanhã serão divulgados os resultados.

O segundo concurso da venda do Estádio de São Luís tem hoje, às 17h00, a data limite para a apresentação das propostas dos interessados na compra do recinto.
Segundo apurou o Observatório do Algarve, foram levantadas duas documentações com a informação necessária e a última terá mesmo sido na já tarde de sexta-feira. O OdA sabe ainda que um dos requerentes é uma empresa de construção sedeada no Algarve.

A base mínima de negociação, conforme será de 15 milhões de euros, para uma área comercial total de 20 700 metros quadrados, que inclui 5 mil metros concedidos pela autarquia, no âmbito do Plano de Pormenor da Zona de São Luís.

O novo projecto permitido ao clube prevê agora a construção de 216 fogos – antes eram 264 - numa área residencial total de 23 500 m2 e integra 750 lugares de estacionamento (em 25.400 m2), repartidos por dois pisos subterrâneos (subcaves 1 e 2).


Estão ainda previstos perto de 5 mil metros quadrados de zona classificada como "de lazer, comércio e serviços" e 1300 m2 de praça pedonal.

No dia 5 de Maio serão conhecidas as propostas e haverá um leilão entre as três melhores ofertas.

in O observatorio do algarve

segunda-feira, 4 de maio de 2009

domingo, 3 de maio de 2009

FARENSE 1-1 Reguengos

Domingo, 3 de Maio...um dia aguardado com grande ansiedade.
Depois de vermos o nosso Farense pelas ruas da amargura no inicio da época, colocando-se a uma larga distancia dos lugares que nos davam a subida e aos quais muitos davam como objectivo impossivel, o nosso Farense balançado pela nossa crença inicia uma caminhada que nos colocaria na 2ªfase, no grupo de subida e a apenas uma vitória do tão apetecido 2ºlugar.
Neste domingo, o nosso Farense recebia o 2ºclassificado, o Reguengos. O jogo realizava-se um dia antes do 15º aniversário dos South Side Boys e para tal foi preparada uma coreografia.
Numa tarde soalheira, um estádio bem composto e o topo Sul com perto de 150 ultras, previa-se uma bela tarde de futebol.
A entrada dos jogadores é aberta uma faixa na bancada "15 anos de história", assim como um pano dos SS, ladeado por bandeiras pretas e brancas. Na rede, estavam algumas das faixas da história dos South Side, com a frase " Rebeldes mas fieis".
O jogo começa e o Reguegos toma conta da situação, com um futebol prático e rápido não vai dando muitas hipoteses ao nosso Farense, que por duas situações apenas colocaria em perigo as redes adversárias. O Reguengos colocaria-se em vantagem, chegando assim ao intervalo.
Numa 2ª parte passada no meio campo adversário, sem no entanto criar grandes oportunidades de golo. Nota positiva para os " cotas Farenses ", ou foram para os copos antes do jogo ou finalmente reencarnaram a mistica Farense dando um gostinho ao verdadeiro inferno de S.Luis.
O golo surgiria nos descontos levando ao rubro todo o estádio " com uma bela moldura humana" e os próprios ultras, que nunca deixaram de acreditar, sendo premiados com o empate. Embora nos instantes finais ainda se acredita-se no 2 golo, catapultados por um estádio em delirio, ainda que apenas com infelicidade não tivesse surgido.
Nota positiva para os ultras, que souberam marcar presença massivamente, no apoio ao nosso Farense. Num apoio constante durante os 90 min, com especial relevo para a 2ª parte.
Com adjectivos contráditorios defino este jogo, "FANTÁSTICO", pela presença e prestação de bancada dos South Side Boys, "Frustrante", por esta tentativa falhada de assalto ao 2ºlugar.
Mas DOS FRACOS NÃO REZA A HISTÓRIA, e continuaremos fortes no apoio ao nosso Farense nestas restantes 5 fináis que temos pela frente. PORQUE NÓS CONTINUAMOS A ACREDITAR!

Desde sempre...FARENSE...para sempre!